Os terminais de Changi

Changi Airport, Singapore

Hoje, o Aeroporto de Changi é formado por 4 terminais (T1, T2, T3 e Budget Terminal), sendo que os 3 primeiros são interligados (tanto pela área pública como pela área restrita) por um pequeno trem sobre rodas. O Budget Terminal vai fechar suas portas no fim de setembro de 2012 para que seja demolido e dê lugar a um novo terminal (T4). Existe ainda um terminal executivo chamado de JetQuay CIP Terminal.

O que mais chama atenção nas partes mais novas ou reformadas de Changi é a opção arquitetônica de uma estrutura que permite ver e ser visto. Enquanto muitos aeroportos formam compartimentos que separam visualmente quem está áreas públicas de quem está nas aéreas restritas ou nos setores de desembarque, a opção lá foi facilitar e integrar visualmente todos esses setores por meio de várias divisórias de vidros. Parece que a idéia é de quanto mais gente puder ver as demais, mais difícil fazer algo sem ser visto.

O Terminal 1 – T1 – o primeiro e já reformado

O primeiro terminal de Changi, inaugurado em julho de 1981, passou por um processo de renovação iniciado em setembro de 2007 ao custo de cerca de 650 milhões de reais. Todo o design e acabamento do interior do terminal foi refeito com muitos vidros e revestimentos semelhantes à madeira dando uma sensação de claridade sem perder um certo aconchego. Ampliou-se ainda as opções de shopping, comidas e bebidas. Quem o conheceu antes da reforma, pode não o reconhecer quando voltar lá!

Em sua cobertura, você encontra uma piscina e um jardim de cactus (cerca de 40 espécies). Dentre as opções de serviço e alimentação destacam-se um Spa oferecendo massagens e esfoliação feitas por pequenos peixes e um restaurante de Tonkatsu, espécie de milanesa japonesa, (o Saboten) indicado para quem quer ter uma experiência semelhante a que se tem no Japão (comida e serviço).

O Terminal 2 – T2 – mármore por todos os lados

Com mármore para todos os lados e um teto em forma de ondas, o Terminal 2 por muito tempo abrigou os principais vôos da Singapore Airlines, a companhia aérea nacional, (transferidos agora para o T3) e a maior parte das cias aereas da Star Alliance.

Possui várias opções de restaurantes e lanchonetes. Nas áreas restritas destacam-se jardins temáticos em formatos de ilhas dentro do terminal, um cinema (grátis) e áreas para diversão eletrônica contendo videogames, jogos e experiências 3D, Internet e etc. Existe ainda um playground no piso inferior (menor e no desembarque) e um maior na área área restrita.

O Terminal 3 – T3 – o mais moderno e com verde por todos os lados

Inaugurado em janeiro de 2008, é de onde partem os principais vôos da Singapore e lentamente vem recebendo outras cias aéreas também. Segue a tendência de iluminação natural e muito verde, além de amplos espaços e teto elevado. Nem parece que estamos em um aeroporto. Tem várias obras de arte distribuídas pelo terminal.

O teto é um destaque à parte e é composto por 919 clarabóias com refletores que se movimentam tentando deixar a iluminação uniforme e suave durante todo o dia.

De cara, chama a atenção uma parede que vai desde o piso inferior ao teto do aeroporto (altura de cerca de 5 andares) e com cerca de 300 metros de comprimento recoberta por plantas. Na base, que está ao nível do hall de chegada e das esteiras, estão esculpidas mensagens de boas-vindas em 16 idiomas (inclusive português).

Nele e na área pública, você encontra um escorregador de 12 metros de altura que faz a alegria dos pequenos (tem uma versão menor para eles) e adolescentes, um supermercado, um food court (o Kopi) para ter o seu primeiro ou último contato com os sabores de Cingapura (com preços bem acessíveis). Já na área restrita, você encontra um pequeno Hard Rock Café com 80 assentos apenas, um cinema (gratuito), lojas amplas e variadas e uma sala/banheiro exclusiva para mulheres.

O Budget Terminal

Criado para receber as cias low cost, o terminal é mais simples, porém funcional, além de oferecer o suporte necessário ao passageiro. Tudo sem frescuras. Mas vale lembrar que esse terminal é conectado aos demais por meio de um ônibus que parte do Terminal 2. Assim, se tiver tempo, o passageiro pode navegar pelo luxo antes de encarar seu vôo low cost.  Tem um jeito de rodoviária de primeiro mundo, mas com tudo limpo e impecavelmente mantido. O terminal é quase um retângulo que guarda ao fundo os guichês de check in e em suas laterais serviços básicos e opções para comer e beber. Apesar de ter um clima mais de rodoviária, oferece um playground e Internet grátis. Interessante é que low costs como Air Asia e Jet Star não fazem uso desse terminal.

O terminal será fechado no final de setembro de 2012 para ser demolido e dar lugar ao novo T4 de Changi

Mais informações

O site oficial do aeroporto de Changi é muito completo e possui ainda um mapa interativo para se localizar no aeroporto. Você pode ainda baixar um mapa em formato PDF.